sábado, 14 de abril de 2012

The Hunger Games: Os Jogos da Fome



É um filme excelente, tem uma história tocante, tem cenários brutais, tem uma mensagem e é simplesmente delicioso. Surpreendeu-me muito positivamente, eu gostei muitíssimo do filme e agora tenho vontade de ler o livro. "The Hunger Games: Os Jogos da Fome" (título português) tem sido um sucesso mundial, é um filme maduro e passa mensagens sobre sobrevivência, política e mostra a diferença entre a pobreza e a riqueza, que se nota principalmente entre o Distrito 12 e o Capitólio.

Num futuro não muito distante, os EUA sucumbiram a secas, guerras, fogos e fome, e deram lugar a Panem, dividido em 12 estados. Para entretenimento das massas todos os anos se realizam os Hunger Games, onde dois representantes de cada estado se digladiam até à morte. Escolhe-se um rapaz e uma rapariga por distrito, sendo que depois estes são enviados para o Capitólio e lá enfrentaram a morte em direto. Os escolhidos do Distrito 12 foram Primrose Everdeen (Willow Shields) e Peeta Mallark (Josh Hutcherson), mas Katniss Everdeen (Jennifer Lawrence) ofereceu-se como tributo pela sua irmã.

O filme vive de Jennifer Lawrence que interpreta Katniss Everdeen, a protagonista do filme. A interpretação de Jennifer Lawrence neste filme é simplesmente fantástica, o espetador sente que é Katniss, pois sente o que a personagem sente, vê o que ela vê e ouve o que ela ouve. Jennifer Lawrence já foi nomeada ao Óscar de Melhor Atriz em 2011 pelo seu papel no filme "Despojos de Inverno" e é atualmente uma das atrizes mais cobiçadas para novos filmes.

"The Hunger Games" (título original) foi realizado por Gary Ross, é um filme de 2012, tem como argumentistas Gary Ross, Suzanne Collins e Billy Ray. O filme foi baseado na trilogia "Os Jogos da Fome", escrita por Suzanne Collins. O filme tem no elenco principal Jennifer Lawrence, Willow Shields, Liam Hemsworth como Gale Hawthorne, Josh Hutcherson, Stanley Tucci como Caesar Flickerman (o apresentador dos Jogos da Fome), Woody Harrelson na pele de Haymitch Abernathy (o tutor e treinador dos tributos do Distrito 12), Donald Sutherland como President Coriolanus Snow (o presidente de Panem), o cantor Lenny Kravitz como Cinna (o estilista do Distrito 12) e a atriz Elizabeth Banks como Effie Trinket. Temos também no elenco Amandla Stenberg como Rue (tributo do Distrito 11), Dayo Okeniyi como Tresh (também do Distrito 11), Alexander Ludwig como Cato (Distrito 02), Jacqueline Emerson como Fox Face (Distrito 05), Isababelle Fuhrman como Clove (Distrito 02), Jack Quaid como Marvel (Distrito 01) e Leven Rambin como Glimmer (também ela do Distrito 02).

No filme há cenas tocantes, há cenas tristes e há cenas felizes, é um filme com uma história tocante. Há muita gente que o compara com Twilight, mas eu como fã de Twilight acho estúpido estarem a comparar, pois Hunger Games é completamente. "The Hunger Games: Os Jogos da Fome" tem uma história madura, é uma história sobre sobrevivência pois nos jogos ou se vive ou se morre, tem cenas fortes e tocantes, tem alguma política e é um filme que mostra diferentes sítios, por exemplo o Distrito 12 é um local de oprimidos e desafortunados onde há carência de mantimentos e há pobreza, ao contrário do Distrito 01 onde há riqueza, afortunados e há mantimentos que chegue para se viver bem.

A despedida de Katniss e Primrose é das cenas mais tocantes no filme, a cena das abelhas é dolorosa, algumas das mortes durante os jogos são tristes e comoventes, os jogos em si prendem-nos na história pois a morte está iminente e não sabemos quem é o próximo, as habilidades de Peeta e Katniss são excelentes, as rivalidades entre jogadores prendem-nos também ao ecrã e o final em aberto deixa-nos em pulgas para o próximo filme. Agora estou ansioso para ler o livro e estou ansioso pela sequela, estou ansiosamente à espera. Mas tenho pena que "Em Chamas" (nome do segundo livro) não seja realizado por Gary Ross, só espero que arranjem um excelente realizador ao seu nível ou que ele volte atrás com a palavra e realize também a sequela.

Sem dúvida um filme excelente, que tem tudo para ficar na memória. Tem uma excelente atriz, um excelente elenco, uma boa banda sonora, uma história comovente e é uma história para jovens adultos. É um filme cinco estrelas, que para sempre ficará na memória e mais não tenho a dizer além de vos aconselhar a ir ver.


5*

2 comentários:

  1. A história só fica completa na triologia. Mas como toda a gente gosta de ganhar dinheiro tratam de vender o livro dividido em capítulos. Na verdade a história só tem princípio meio e fim lendo os 3 livros. Abarcando a totalidade da narrativa que a autora pretendeu parecer um relato pessoal da personagem principal é que se compreende a dimensão do que se pretende contar. As personagens são complexas e as situações remetem-nos para um clima de revolução com manobras políticas por trás. Na verdade a heroína é um peão que só nas últimas páginas do 3º livro entende a situação que a cerca. Gosto do final que a autora apresenta. É um épico definitivo e merecia uma boa sequela. Este filme não foi mais do que um aperitivo mas foi inteligente a abordagem do realizador quando deixou perceber a permanente desconfiança da heroína perante as outras personagens mesmo quando pretendem ser "aliados". O cinismo e o desprezo que os detentores do poder manifestam pelos desgraçados para abater para seu entretenimento apelam à memoria o coliseu romano com os seus gladiadores e cristãos dados a comer às feras. Afinal parece que a autora da triologia não precisou de inventar nada, pois a humanidade tem sido pródiga em superar qualquer ficção.

    ResponderEliminar