quinta-feira, 31 de maio de 2012

Cosmopolis



"Cosmopolis" é um filme confuso e estranho, mas isso é sinónimo de David Cronenberg. O filme está muito bom e a ideia de vermos o mundo a colidir do lado de dentro de uma limusina é extraordinária. É um filme sobre crise, dinheiro, economia, sexo e poder.

Robert Pattinson é o filme e mostra mais uma vez que se está a afastar da sua personagem da Saga Twilight, da qual sou fã. O filme vive à base do ator que está bem no papel, a realização está perfeita e a história frenética. Um filme com algumas falas rápidas e que se nos perdermos não o percebemos, é preciso estar atento enquanto se vê o filme.

Eric Packer (Robert Pattinson) é um milionário que faz da sua vida um microcosmos obsessivo e violento do mundo de hoje em dia. "Cosmopolis" é uma obra frenética e visual, numa unidade de tempo e lugar - 24 horas por Nova Iorque.

David Cronenberg está de parabéns, Robert Pattinson e Paulo Branco, que é produtor do filme, estão também de parabéns. Eric é o símbolo da crise, da fortuna, da queda da economia, do poder e até do dólar face ao yuan, que é a moeda chinesa.

"Cosmopolis" tem uma história interessante, mas não é perfeito. Para mim alguns dos defeitos são ser grande demais e por vezes ser monótono. Mas a vida nem sempre é cor-de-rosa, também é monótona e complicada. A frase do filme é "a minha próstata é assimétrica", pois é proferida pela personagem principal bastantes vezes. O filme ainda mostra um casamento por conveniência e acompanha os seus momentos, aqui simbolizados pelo pequeno-almoço, almoço e jantar, sendo uma espécie de início, meio e fim.

O sexo, o poder e o dinheiro fazem parte do filme que tem cenas fortes e frenéticas. O final tem, na minha opinião, duas visões: Ou o personagem encontrou-se com o seu futuro, ou encontrou-se com um juiz da sua vida, mas vejam o filme para o perceberem.

É uma história repleta de personagens secundárias, mas com um menor brilho face ao protagonista. "Cosmopolis" é um filme de 2012, com realização e argumento de David Cronenberg, produzido pelo português Paulo Branco e protagonizado por Robert Pattinson. No elenco podemos contar ainda com Samantha Morton, Jay Baruchel, Paul Giamatti, Kevin Durand, Juliette Binoche, Sarah Gadon, Mathieu Almaric, Patricia McKenzie, George Touliatos e Philip Nozuka.

"Cosmopolis" é claustrofóbico, arrepiante e por vezes mete medo. É um filme sobre o capitalismo e está bem conseguido, onde o dinheiro e o tempo são essenciais. Um filme cuja intenção é ser anticapitalista e alertar as pessoas para a crise e para os perigos que esta trará. E tudo começa quando o protagonista quer cortar o seu cabelo, um filme sobre mudanças e sobre o presente. E tudo se resume à citação inicial do filme: "A ratazana tornou-se a moeda de troca", Zbigniew Herbert. Deixo-vos aqui o teaser e o trailer, veja o filme e fiquem atentos. "Cosmopolis" é isto tudo e muito mais, pois vive de pequenos pormenores.





4*

Sem comentários:

Enviar um comentário