segunda-feira, 30 de janeiro de 2012

Ensaio Sobre a Cegueira



E se de um dia para o outro nos acontecer o mesmo que neste filme? Como reagiríamos, como agiríamos e como é que iríamos viver daqui para a frente? “Ensaio Sobre a Cegueira” mostra-nos uma epidemia de cegueira e quais as reações que as pessoas têm devido a essa epidemia.

Devido a esta ‘cegueira branca’ uma cidade fica devastada e devido a isso os primeiros infetados são colocados em quarentena num hospital abandonado, mas à medida que os dias passam aparecem mais e mais pacientes.

Dentro do hospital abandonado há várias camaratas, sendo essa grupos. Está criada uma ‘sociedade de cegos’ que com o passar do tempo entra em colapso. Começa a haver problemas entre os representantes das camaratas, entre pessoas das próprias camaratas e entre toda a gente.

Gera-se a confusão, começa uma guerra dentro do hospital e instala-se o caos. Mas dentro deste hospital há um segredo, há alguém que consegue ver. Fora da quarentena a cidade entrou em colapso, está tudo um caos.

“Ensaio Sobre a Cegueira” ou “Blindness” é um filme que nos coloca no papel das personagens, fazendo-nos pensar. Com a fraqueza humana e o caos a imperarem a esperança é a sua fé. A sobrevivência e a rendição final refletem a tenacidade do espírito humano, a persistência da humanidade.

Este filme tem algumas imagens duras e cruéis, o que o torna um bocado num filme ‘frio’, mas é essa frieza que o torna tocante. “Ensaio Sobre a Cegueira” faz que nos sintamos como as personagens, na pele delas e nas reações delas. O filme está excelentemente bem feito e algumas imagens aparecem desfocadas e a branco, isto para também sentirmos um bocado o que eles (as personagens) sentem.

O filme foi realizado por Fernando Meirelles, que dirigiu o filme “Cidade de Deus” e “O Fiel Jardineiro”, entre outros filmes. O elenco é composto por Mark Ruffalo, Julianne Moore, Yûsuke Iseya, Don McKellar, Yoshino Kimura, Gael García Bernal, Susan Coyne, Mitchell Nye, Alice Braga e Danny Glover, entre outros.

O filme abriu o Festival de Cannes de 2008 e foi baseado no livro homólogo de José Saramago. Tal como no livro, as personagens no filme não são distinguidas pelos seus nomes, mas sim pelas suas particularidades e características.

"Contágio", outro filme sobre uma pandemia, vai na onda neste filme pois apenas uma personagem é imune. "Ensaio Sobre a Cegueira" tem uma vertente humanística, foi feito para nós pensarmos.

O final do filme é uma peça fundamental para nos interiorizarmos em todo o filme, principalmente as últimas frases que são marcantes e nos fazem pensar. “Ensaio Sobre a Cegueira” é um filme que fica na memória, que nos faz refletir e é, sem dúvida, um excelente filme.

“Lutar foi sempre, mais ou menos, uma forma de cegueira”, uma frase do livro “Ensaio Sobre a Cegueira” de José Saramago.

É um grande filme, veja “Ensaio Sobre a Cegueira”. Veja o trailer oficial (não legendado) do filme.



5*

Sem comentários:

Enviar um comentário