domingo, 2 de outubro de 2011

Somewhere - Algures



Sempre algures.

Um filme engraçado, mas com uma história estranha. Primeiro estranhamos a nova história de Sofia Coppola, mas depois entranhamos e acabamos por nos entranhar na história, nesta história de solidão, inadaptação e reflexão. Sofia Coppola com o filme Somewhere – Algures conquistou o Leão de Ouro de Veneza, um dos grandes prémios do cinema.

O personagem Johnny Marco, interpretado por Stephen Dorff, é uma mistura de solitário e de sociável. Johnny é um actor famoso de Hollywood, que vive no hotel Chateau Marmont. Anda pelas ruas com o seu Ferrari, consome muitos comprimidos e muito álcool, é um mulherengo, sendo esta a sua vida sociável, embrulhada nisto tudo, tem ainda as habituais festas a que vai, dos jantares com gente famosa e a própria ribalta, com os autógrafos e a publicidade. Mas vagueia pelas ruas sozinho e em casa fica a fumar sozinho, pensando, o que nos leva a descobrir o lado solitário de Johnny Marco. Tudo muda quando a sua ex-mulher Layla, interpretada pela actriz Lala Sloatman, desaparece em fuga e lhe deixa Cleo, a filha de ambos, ao cargo de Johnny.

Cleo muda a vida do pai. A personagem de Cleo é interpretada por Elle Fanning, irmã da também actriz Dakota Fanning. Cleo muda a vida de Johnny por completo, colocando os valores do pai à prova. É uma história que vive de silêncios, imagens e poucos diálogos, uma história que se percebe e que se sente. É uma história engraçada, mas uma história diferente.

Sofia Coppola preparou este belo filme, este filme engraçado, mas estranho. Um filme estranho que nos faz entranhar na sua história. Sofia Coppola seguiu o legado do seu pai, o realizador Francis Ford Coppola. Somewhere – Algures está bem integrado no mundo de Sofia Coppola. Sofia Coppola já realizou outros filmes como Marie Antoinette, com a bela actriz Kirsten Dunst, o filme Lost In Translation – O Amor É Um Lugar Estranho e As Virgens Suicidas. Neste filme Sofia Coppola optou por esta história engraçada, mas estranha. No fundo é um bom filme. Um filme de quatro estrelas, para ver e pensar um pouco.

Por fim, Johnny Marco está sempre algures. Anda de carro num deserto ou descampado, primeira imagem do filme, viaja pelo mundo como um actor famoso, no filme anda por Las Vegas, Itália e Hollywood e quando a sua filha vai para o acampamento, Johnny Marco continuará algures. Johnny quer abandonar uma vida misturada, indo para algures, última imagem do filme.

Cada um de nós tem o seu algures ou terá momentos onde andará algures. É assim a vida, algures neste mundo estaremos nós. Estamos e estaremos sempre algures.


3*

Sem comentários:

Enviar um comentário